Eis a vida.
Pode parecer fácil falar sobre a vida, mas não é.

A vida, em sua definição mais simples, é o período entre o primeiro e o último batimento do coração de um indivíduo.

Mas esta não é a única definição.

Por ser um termo aberto, cada um acaba tendo sua própria ideia do que chamar de “vida” — e está tudo bem isso.

Para alguns, ela é algo. Para outros, alguém.
Para outros ainda, é um sonho distante, uma outra realidade para seu tempo neste mundo.

Independente da definição, de ao menos uma coisa podemos concordar: na vida, não há expectativas.

Não há planos. Não existe nem tutorial, nem manual e nem atalhos para se chegar a lugar algum em menor tempo.

A vida não é um aeroporto, onde você sabe quando e para onde se vai ou vem.

Aliás, até em um aeroporto nada impede de um vôo atrasar, ser cancelado ou seja lá o que for.
Do mesmo modo, não sabemos o próximo passo, por mais certos que estejamos de tudo.

Ninguém pode prever uma partida.
Ninguém pode prever uma chegada.
Ninguém pode prever uma mudança.

Sabe, muitas pessoas passam a maior parte de seus batimentos tentando achar um sentido, motivo ou explicação para a vida. Talvez porque não haja nenhum.

Se todos soubéssemos o futuro, quem nos garantiria que este se realizaria? E mesmo que assim fosse, qual seria a graça de viver?

Será que estudaríamos, mesmo sabendo que não teremos o objeto ou cargo desejado?
Será que amaríamos, mesmo sabendo que aquela não seria a pessoa?
Será que tentaríamos tomar atitude, mesmo sabendo qual seria o desfecho?
Será que sequer teríamos algum sonho, mesmo sabendo que ele não se realizaria?
Será que jogaríamos os números exatos na loteria, mesmo sabendo que todo aquele dinheiro não traria nenhuma felicidade?
Será que saberíamos apreciar e confiar nas pessoas, mesmo sabendo quando estas nos magoariam ou mesmo partiriam para sempre?
Será que realmente viveríamos ou apenas aguardaríamos inpacientemente o que viria a seguir?

No final das contas, talvez esta seria a explicação da vida: ser imprevisível. Esta é a forma que a vida encontrou para que nós possamos surpreender e sermos supreendidos, amar e sermos amados, apreciar e sermos apreciados e de sonhar e perseguir estes sonhos, mesmo sabendo que o futuro muitas vezes é incerto.

Esta é a forma encontrada pela vida para que possamos realmente e plenamente viver.